"Sobretaxa é ruim até para os Estados Unidos", diz ministro

Em busca de um acordo com o Governo Trump em relação às sobretaxas do aço e do alumínio, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) do Brasil afirmou que a taxação não será prejudicial apenas para a economia brasileira, mas também para a dos Estados Unidos. O ministro Marco Jorge afirmou que o Brasil é o principal importador de carvão do mercado norte-americano, mas só exporta produtos inacabados para a América. Por isso, os Estados Unidos sempre saem ganhando na balança comercial. 

“Nós mandamos material semi acabado, que entra na indústria americana para ser revertido em produtos manufaturados. E também somos o principal importador de carvão dos EUA. Então, qualquer medida protecionista que afeta o Brasil na realidade está afetando ambos os países, visto que diminui a corrente de comércio que nos últimos dez anos foi toda favorável para os Estados Unidos”, afirmou o ministro, durante o 17º Fórum Empresarial do Lide, realizado em Pernambuco

Leia também:
Reforma Tributária: pacto é firmado durante o Fórum do Lide
Reforma da Previdência não será mais votada este ano, garante relator

Jorge defendeu que, por conta disso, o Brasil deve ser isento das sobretaxas criadas por Trump para proteger o mercado americano da China.“Entendo que eles têm um problema e que estão tomando medidas que possam diminuir os mais de US$ 500 bilhões de déficit que eles têm com a China. Entretanto, outros países não podem ser afetados por essa medida”, defendeu, admitindo que as exportações brasileiras podem diminuir, derrubando o saldo da balança comercial nacional, caso o País seja atingido pelos impostos norte-americanos. 

Para evitar essa situação, o ministro continua conversando com o secretário de comércio exterior americano para tentar preservar a suspensão da taxa ao Brasil, que foi anunciada pelos Estados Unidos, mas com data para acabar. “Até agora, o que temos assegurado é que, se o prazo que foi dado de suspensão das taxas de importação para os dois produtos estourar, porque eles deram um prazo de 30 dias, nós devemos ter uma prorrogação dessa suspensão até que nós possamos concluir as negociações”, disse, garantindo que "há muita boa vontade entre os dois países".

 

Fonte: https://www.folhape.com.br/economia/economia/economia/2018/04/23/NWS,65986,10,550,ECONOMIA,2373-SOBRETAXA-RUIM-ATE-PARA-ESTADOS-UNIDOS-DIZ-MINISTRO.aspx

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + oito =

Seja bem vindo ao SINDMETAL-PE

WhatsApp