Recuperar a autonomia do porto não será a única bandeira do novo presidente do Complexo Industrial e Portuário de SuapeLeonardo Cerquinho. Ele quer usar a experiência acumulada no período em que foi presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) para atrair novos empreendimentos industriais e ampliar a competitividade de Suape. E revela que já está negociando a vinda de uma grandefábrica para o complexo. 

“Há empresas nos procurando para conversar, mas um projeto específico está avançando e pode ser anunciado ainda nesse primeiro semestre”, revelou Cerquinho, explicando que essa fábrica está negociando com o Estado há um bom tempo, desde a época em que ele ainda estava na AD Diper. “O processo é demorado porque o investimento é alto. A empresa está avaliando tudo, mas estamos confiantes de que vamos bater o martelo em breve”, afirmou, sem revelar detalhes da empresa, mas garantindo que é um empreendimento capaz de gerar muitos empregos

Leia também:
Estado reforça ideia de Suape ser porto de uso privado
Autonomia deve acelerar obras para o Porto de Suape


A intenção de Cerquinho, porém, não é parar por aí. Por isso, ele criou uma diretoria comercial em Suape para continuar trabalhando na atração de novos negócios. É a Diretoria de Negócios, que foi criada a partir da Diretoria de Relações Institucionais. “Suape praticamente não teve grandes anúncios nos últimos anos porque seus investimentos industriais geralmente são de grande porte. Mas vamos reforçar a questão comercial para aproveitar esse momento de retomada da economia nacional”, justificou Cerquinho, dizendo que o atual cenário econômico pode favorecer esse trabalho. 

Suape está vivendo um momento muito interessante. É um momento estratégico tanto do ponto de vista da retomada da economia, quanto da regulação por conta da autonomia. Então, acho que teremos boas notícias”, explicou, frisando que Suape está aberto a empreendimentos de todos os setores industriais. Como característica geral das fábricas que podem ser captados, então, resta apenas a necessidade de estar próximo do porto para a importação ou exportação de suas peças e produtos. 

Suape quer parceria com o Porto Digital
Para tornar Suape atrativo para esses novos negócios, Cerquinho ainda pretende unir as atividades econômicas do complexo com o que há de mais moderno em termos de tecnologia, eficiência e produtividade. E, para isso, ele pretende estabelecer parcerias com o Porto Digital

“A inovação pode ajudar na competitividade do porto, da mesma forma que nós podemos ajudar a criar demanda para esse ecossistema no Estado. Então, quero trazer o Porto Digital para dentro de Suape. Quero interligar o porto e as empresas do complexo com o ecossistema de inovação. Isto é, plugar a economia tradicional com a nova economia para aumentar a atividade econômicae incentivar a geração de emprego em Pernambuco através da tecnologia e também para que as novas empresas saibam que aqui há um parque de alto valor agregado”, revelou Cerquinho, dizendo que essa parceria é possível porque algumas startups do Porto Digital já trabalham na área de logística. 

A inserção da tecnologia ainda pode ajudar as empresas do complexo a se inserirem na Indústria 4.0, capaz de aumentar a eficiência fabril através da automação. Por isso, tanto Suape quanto a AD Diper estão traçando estratégias para viabilizar essa parceria. "Vamos entender quais as demandas de Suape que podem ser atendidas por startups, trazendo redução de custo, e também como podemos apresentar as empresas instaladas no polo às startups para que elas cooperam e criem negócios interessantes e exponenciais para o Estado", detalhou Cerquinho, que coloca a inovação como uma das suas prioridades para Suape, logo depois da autonomia do porto e do arrendamento do Pátio de Veículos e do Segundo Terminal de Contêineres (Tecon 2).

 

Fonte: Folha PE