Metalúrgicos do RS atuam em ações de acolhimento dos desabrigados das chuvas

O último dado atualizado na última terça-feira (7), pela Defesa Civil do estado do Rio Grande do Sul mostra que a enchente deixou até o momento 90 mortos em ao menos 38 municípios. Outros quatro óbitos estão em investigação para confirmar se tiveram relação com as enchentes. Há 131 pessoas desaparecidas e 362 feridas. Ao todo, 397 municípios dos 497 que compõem o estado foram atingidos, afetando diretamente mais de 1,4 milhão de pessoas.

Nas cidades de Porto Alegre, Canoas e São Leopoldo são diversas as ações que buscam ajudar os desabrigados. Na ultima  sexta-feira (3), os sindicatos metalúrgicos das cidades abriram suas sedes para acolher as pessoas e organizar as doações recebidas. Além da necessidade de itens para atender os desabrigados nos locais, os presidentes das entidades reforçam que a ajuda deve continuar, pois o retorno às moradia será um momento difícil para as famílias.

Veja abaixo como ajudar em cada cidade

Porto Alegre 

Na Capital, o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Porto Alegre (O Ginásio de Esportes da Entidade abriga cerca de 300 pessoas desde o início das evacuações e resgates) está recebendo os desabrigados desde o início da tarde de sexta-feira. Atualmente, o local está sendo ocupado por cerca de 200 pessoas e a Escola Técnica Mesquita se tornou também um centro de distribuição das doações arrecadadas. A cidade contabiliza mais de 7,5 mil pessoas acolhidas em 60 abrigos.

Para quem chega buscando ajuda, o Sindicato oferece atendimento médico (clínico e pediatra), além de psicólogos e medicações. Também há espaço especial para acolher as crianças e atendimento veterinário para os animais que chegam junto com as famílias. Os diretores do Sindicato e voluntários também organizaram uma cozinha, onde é preparada toda a alimentação servida no local.

O presidente da entidade, Adriano Filippetto, afirma que no momento a necessidade maior é por doações de água, visto que o abastecimento da cidade está afetado. Além disso, são pedidas doações de colchões e cobertores.

“Quem puder ajudar agora, ajude. Mas também quem não puder, pode ser depois. Agora estamos vivendo uma tragédia, mas quando a água abaixar, será muito difícil também. Porque essas crianças que estão aqui no Sindicato, hoje recebendo todo o atendimento necessário, vão retornar para casas destruídas, tomadas de lixo. Vai ser um impacto muito grande. A ajuda humanitária neste momento terá que ser ainda maior, para levantar as casas e mobiliar tudo”, afirmou Filippetto.

As doações para o STIMEPA podem ser encaminhadas para o endereço: Avenida Forte,77 – Vila Ipiranga/ Porto Alegre. CEP: 91360.000

Doações em dinheiro

Podem ser encaminhadas para o pix 51996410961

Canoas 

Com dois terços da cidade devastados, o município de Canoas, Região Metropolitana de Porto Alegre, contabiliza mais de 15 mil desabrigados. O Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita (STIMMMEC) está acolhendo as pessoas desde a madrugada de quinta-feira (02), e atualmente está abrigando cerca de 300 canoenses no Ginásio de Esportes.

No início da tarde de ontem (05), a entidade recebeu a visita da primeira-dama, Janja Silva, que conversou com os desabrigados e tomou conhecimento da realidade no município.

Durante a visita, Janja agradeceu a solidariedade dos envolvidos nas ações de resgate e acolhimento. “Nunca o lema do Governo fez tanto sentido. União e reconstrução. É disso que o Rio Grande do Sul está precisando, da união de todos os brasileiros pra gente reconstruir o Estado“.

Rita Garrido / STIMMMEC
Primeira-dama conversou com os desabrigados que estão no Ginásio de Esportes do Sindicato

O Sindicato enfrentou problemas com a falta de luz e água durante o final de semana. “Foi preciso um esforço imenso para organizar o local às escuras e também conseguir água para fazer as refeições”, afirmou o presidente Paulo Chitolina. Somente na tarde de domingo um caminhão pipa foi disponibilizado para a entidade.

Assim como o Sindicato de Porto Alegre, a entidade também reforça a necessidade de doação de água potável, além de roupas (principalmente masculina e infantil) e produtos de higiene pessoal (shampoo, condicionador e sabonete). Ainda, aceita-se produtos de limpeza; fraldas para adultos e bebês; absorventes; colchões; toalhas de banho; roupas de cama; travesseiros e cobertores; brinquedos e materiais escolares para crianças; além de rações para cães e gatos.

Doações para o STIMMMEC podem ser encaminhadas para a Rua Caramuru, 330 – Centro / Canoas. CEP: 92010-160.

Doações em dinheiro podem ser encaminhadas para o pix 90811803000119 (CNPJ da entidade)

Mais informações no DDG 0800 000 0212.

Rafaela Amaral / STIMMMEC
O Ginásio de Esportes da Entidade abriga cerca de 300 pessoas desde o início das evacuações e resgates

São Leopoldo 

Também localizada na Região Metropolitana de Porto Alegre, a cidade de São Leopoldo sofre com a cheia do Rio dos Sinos. No último final de semana, 180 mil pessoas tiveram que abandonar suas casas, o que representa 82% do município desabrigado.

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo (STIMMMESL) está de portas abertas desde a sexta-feira (03), alocando os necessitados no Ginásio de Esportes Bigornão e em todo o espaço físico da entidade (salas, saguão e salão de festas). No momento, o local aloja 800 pessoas, que estão sendo atendidas por uma equipe multidisciplinar, que inclui diversos profissionais da saúde, como técnicos em enfermagem e psicólogos, além da coordenação do alojamento.

Divulgação / STIMMMESL
O Bigornão, Ginásio de Esportes dos metalúrgicos de São Leopoldo, está acolhendo cerca de 800 pessoas vítimas das chuvas no município

Por conta da localização de fácil acesso, o Sindicato se tornou uma espécie de QG, onde coordenadores de outros abrigos podem ir pegar roupas, mantimentos, alimentos e marmitas prontas para levarem aos alojados em outros pontos da cidade.

O presidente do Sindicato, Valmir Lodi, destaca que a prioridade neste momento é o atendimento às pessoas, e em razão disso, o Sindicato não está realizando expediente. “Nós não vamos ter outra função nos próximos dias que não seja prestar auxílio às pessoas que estamos recebendo. A situação é muito grave. As pessoas aqui perderam tudo e nós vamos precisar de muitas doações para reerguer a cidade e o Estado”, afirmou Lodi.

No momento, o Sindicato pede com mais urgência a doação de colchões, considerando o alto número de desabrigados no local. Além disso, pede por itens de higiene pessoal (escova de cabelo, toalhas, escova de dente), calçados e roupas íntimas.

As doações para o STIMMMESL podem ser encaminhadas para a Avenida David Canabarro, 106 – Morro do Espelho / São Leopoldo. CEP: 93030-030

Doações em dinheiro podem ser encaminhadas para o pix 96758008000190 (CNPJ da entidade)

Mais informações no número (51) 3592.8169

O Bigornão, Ginásio de Esportes dos metalúrgicos de São Leopoldo, está acolhendo cerca de 800 pessoas vítimas das chuvas no município
Sindicato está sem expediente e diretores estão atuando no auxílio aos desabrigados

Situaçao no estado

A Federação dos Metalúrgicos do Rio Grande do Sul (FTM-RS) vem acompanhando com atenção a situação dos trabalhadores/as em todo o Estado. Segundo o presidente da entidade, Lírio Segalla, nesta terça-feira deverá ser realizada uma reunião com os 29 sindicatos filiados para se ter um diagnóstico das regiões.

“Nós sabemos de algumas situações, como empresas que estão embaixo d’água, outras que não se sabe quando irão retornar, seja por falta de matéria-prima ou pelas rodovias interditadas, e claro, a situação de muitos trabalhadores e trabalhadoras que perderam tudo, que tão cedo talvez não consigam retornar ao trabalho”, afirmou Segalla.

Depósito bancário para doação
As doações também poderão ser feitas também na conta bancária da CUT-RS:
– Cresol (133)
– Agência 5607
– Conta corrente 18.735-6
– CNPJ: 60.563.731/0014-91
– PIX: 51996410961

Mais informações podem ser obtidas junto aos sindicatos de regiões atingidos:
Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (Encantado) – 51 3751.1458
Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (Lajeado) – 51 3710.1313
Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (Estrela) – 51 3720.3088
Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (Roca Sales) – 51 3753.2220
Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (Montenegro) – 51 3632.2101
Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (São Sebastião do Caí) – 51 3635.1282
Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (Serafina Corrêa) – 54 3444.1202
Sindicato dos Trabalhadores na Alimentação (Marau) – 54 3342.4546
Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (Passo Fundo) – 54 3312.1555
Sinpro (Ijuí) – (55) 3332-8028
Sindserv (Caxias do Sul) – (54) 3228-1160
Sindicato dos Moveleiros (Bento Gonçalves) – 54 3223.2192
Sindicato dos Municipários (Bento Gonçalves) – 54 3055.2007
Assufsm Sintest (Santa Maria) – (55) 3220-8123
Sindicato dos Bancários (Santa Rosa) – (55) 3512-6575
Sindicato dos Bancários (Porto Alegre) – (51) 3030.9400

Com informações de STIMEPA e STIMMMMESL  edo SUL 21

Editado pela CUT-PE

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

15 − um =

Seja bem vindo ao SINDMETAL-PE

WhatsApp