Trabalhadores Metalúrgicos iniciam luta com aprovação da pauta da campanha salarial 2020/2021

Foi realizada na noite da sexta-feira passada (31/07), na sede do Sindicato dos Rodoviários, em Santo Amaro/Recife, a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da Campanha Salarial 2020/2021 dos metalúrgicos de Pernambuco. A atividade sindical contou com a presença de lideranças da categoria, representando 40 mil metalúrgicos no Estado, e respeitou todas as normas de segurança e prevenção ao coronavírus exigidas pelo Ministério da Saúde.

Na composição da mesa de abertura e debates, tivemos a presença do presidente em exercício do Sindmetal-PE, Maurílio Caetano, do vice-presidente, Hermes Costa; do secretário-geral, Edson Araújo e da secretária da mulher, Elisangela Valéria, ambos do Sindicato; do presidente da CUT-PE, Paulo Rocha; além da supervisora técnica do Dieese Jaqueline Natal, e do advogado, Jefferson Calaça.

Na avaliação dos participantes, apesar do difícil momento que a classe trabalhadora está vivendo devido a pandemia, os metalúrgicos pernambucanos não estão sozinhos, e que é preciso o apoio de todos e todas para a manutenção dos direitos e das conquistas, para que juntos possam avançar ainda mais.

Depois de debates e discussões ocorridas durante a reunião, a AGE foi encerrada com a aprovação da Pauta de Reivindicações da Campanha Salarial 2020/2021, por decisão unânime dos trabalhadores e trabalhadoras;

O presidente em exercício do Sindmetal-PE, Maurílio Caetano, salientou que, mesmo com o atual cenário enfrentado em todo o mundo devido ao novo coronavírus (COVID-19) e aumento do desemprego, as empresas não pararam de produzir, continuaram lucrando e colocando a vida de muitos trabalhadores (as) em risco.

“A classe trabalhadora metalúrgica precisa permanecer unida, lutando para manter seus direitos e avançar na luta por melhores salários, valorização profissional e condições de trabalho dignas. Vai ser uma campanha difícil, por conta de questões sanitárias da pandemia e política de redução de direitos imposta pelas empresas e governo federal. Mas, vai ter luta e disposição dos metalúrgicos e metalúrgicas, para manter as conquistas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT)” acentuou Maurílio Caetano.

 

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

13 − 12 =

Seja bem vindo ao SINDMETAL-PE

WhatsApp