CNM/CUT debate campanha salarial com presidentes de Federações e Sindicatos

Nesta terça-feira (14), a Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) realizou sua primeira conference call (ligação com mais de duas pessoas) com representantes das federações e sindicatos de base estadual para socializar as negociações das campanhas salariais de 2018 e mobilização da categoria contra retirada de direitos.

Para o presidente da CNM/CUT, Paulo Cayres, o novo modelo de reunião é importante para que Sindicatos e Federações tenham mais interações, além dos encontros presenciais que são realizados durante o ano. “Participaram desta ligação mais de dez representantes da classe trabalhadora e isso demonstra a combatividade dos companheiros. Quanto mais a gente dialogar, melhor para a luta contra este governo golpista que retira direitos sociais e trabalhistas. É uma luta que devemos fazer juntos e a Confederação sempre estará ao lado dos sindicatos e federações que estão com os trabalhadores”, afirmou.

Já de acordo com o secretário geral da Confederação, Loricardo de Oliveira, entre os principais encaminhamentos da reunião, os metalúrgicos decidiram negociar as cláusulas sociais com validade para dois anos e mobilizar a categoria para garantir convenções coletivas sem perdas de direitos. “A reforma trabalhista do governo de Temer foi para acabar com a organização das entidades sindicais e o nosso desafio é se reestruturar. Sindicatos, federações e a Confederação estão se reinventando para que a luta continue cada vez mais forte. Nosso poder de mobilização é fundamental para esta atual conjuntura”, disse.

Também participaram da reunião o presidente da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo (FEM/CUT-SP), Luiz Carlos Dias, Fábio Dias (Federação dos Metalúrgicos do Nordeste – Fimetal/NE), Marco Antônio de Jesus (Federação dos Metalúrgicos de Minas Gerais – FEM/CUT MG), Lírio Segalla (Federação dos Metalúrgicos do Rio Grande do Sul FEM/CUT-RS), Max Célio de Carvalho (Sindicato dos Metalúrgicos do Espírito Santo), Rodolfo de Ramos e Marcondes Frontório (Departamento CNM/CUT de Santa Catarina), Edson Araújo (Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco) e Robson William Souza de Freitas  e Wilson de Oliveira (Sindicato dos Metalúrgicos de Mato Grosso do Sul).

(Fonte: Assessoria de imprensa da CNM/CUT)

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro × 5 =

Seja bem vindo ao SINDMETAL-PE

WhatsApp