Indicadores econômicos deixam setor industrial de Pernambuco otimista

A última pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que a produção industrial do País voltou a crescer após 34 meses seguidos de queda, apesar da queda de 0,1% da indústria nacional. Resultado que deixa o setor industrial otimista em relação às perspectivas de recuperação da economia do País a partir deste ano.

A expectativa dos empresários é de que as medidas econômicas continuem surtindo o efeito desejado a fim de estimular as indústrias a aumentar cada vez mais a produção. As maiores altas foram observadas no Espírito Santo (4,1%), Goiiás (2,4%) e Pará (2,4%). Também começaram o ano com alta na produção Pernambuco (2,1%), São Paulo (1%), Minas Gerais (0,7%), Santa Catarina (0,6%), Amazonas (0,5%) e Rio de Janeiro (0,3%).

Porém, cinco locais acusaram queda na produção em dezembro e janeiro: Bahia (-4,3%), Ceará (-3,4%), Rio Grande do Sul (-3,1%) e Paraná (-0,8%), além da região Nordeste, que congrega os dados de todos os estados da região (-1,8%). Na comparação com janeiro do ano passado, a indústria cresceu em 12 dos 15 locais pesquisados, com destaque para Pernambuco (14,1%), Espírito Santo (13,4%) e Mato Grosso (13,3%). Os três locais com queda na produção foram a Bahia (-15,5%), Rio Grande do Sul (-4,1%) e Região Nordeste (-2,9%). No acumulado de 12 meses, apenas o Pará teve alta (9,3%). Os outros 14 locais tiveram queda, com destaque para Espírito Santo (-16,1%), Amazonas (-7,8%) e Bahia (-7,2%).

Em Pernambuco, o bom desempenho no último ano se deu por causa do setor de alimento (com destaque para a produção de açúcar refinado, cristal e VHP) e de metalurgia. No gerak, a indústria cresceu 1,4%.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 1 =

Seja bem vindo ao SINDMETAL-PE

WhatsApp