Carta Aberta da CUT: FORA TEMER

A Direção Executiva  da CUT divulgou, há poucas horas, uma nota exigindo Fora Temer, a retirada da reforma trabalhista e da reforma da previdência da pauta do Congresso e a convocação de eleições diretas para eleger um novo presidente e um novo congresso, com poderes constituintes para efetuar as reformas estruturarias, tão necessárias para fortalecer a democracia  e promover um novo ciclo de desenvolvimento.

 

Na nota, a direção afirma: “Só a luta popular será capaz  de derrotar o governo golpista e ilegítimo e de impedir que sejam retirados direitos fundamentais da classe trabalhadora”. Esta é, sem dúvida, nossa principal segurança nesta conjuntura de incertezas. Só a continuidade da nossa luta poderá assegurar o Fora Temer  e impedir, na sequência,  que seja dado “um golpe dentro do golpe”:  a  eleição indireta do novo Presidente no Congresso Nacional com o objetivo de  dar continuidade à agenda neoliberal, de caráter regressivo, e  às nefastas reformas da previdência e trabalhista.

 

Permanecer em estado de vigilância e de mobilização

Do ponto de vista imediato, é necessário permanecer em estado de vigilância e de mobilização contra esta ameaça que paira no horizonte. Todo esforço deve ser feito para mobilizar a classe trabalhadora, os movimentos sociais e setores democrático populares da sociedade para saírem as ruas, nas cidades do interior e nas capitais, exigindo o Fora Temer, a retirada das reformas trabalhista e da previdência da pauta do Congresso e Diretas Já!

 

Só uma ampla mobilização da sociedade conseguirá apear do poder o Presidente ilegítimo e corrupto e barrar um novo golpe, aquele de uma eventual eleição indireta do novo Presidente da República no Congresso Nacional. Temos motivos de sobra para esta luta. Na linha direta de sucessão do presidente ilegítimo encontram-se o Deputado  Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados e Eunício de Oliveira, Presidente do Senado. Ambos estão sob investigação por denúncias de atos de corrupção, nenhum dos dois nos honra em seus cargos  atuais. Ambos encontram-se igualmente  desqualificados  para conduzir ou liderar um eventual  processo de eleição indireta. Esta não é a solução desejada pela CUT e pelas forças democrático-populares para a atual crise política.

 

Queremos a saída imediata do presidente ilegítimo e  que a decisão de escolher um novo Presidente da República seja devolvida ao povo, reparando o crime cometido pelas forças conservadoras   que cassaram, com o golpe,  a vontade popular e soberana expressa nas urnas em 2014.

 

Além do novo Presidente, queremos eleger um novo Congresso com poderes constituintes para efetuar as mudanças  visando fortalecer a  democracia e  abrir caminho para necessárias reformas estruturais pelas quais lutamos há décadas (reforma política, reforma agrária, democratização dos meios de comunicação, reforma tributária, reforma urbana). A maioria dos atuais congressistas foi  eleita com o apoio dos empresários para defender seus interesses,  está comprometida com o golpe e defende uma outra agenda, a agenda neoliberal dos próprios  empresários e ( ou do mercado), encampada pelo governo ilegítimo como moeda de troca pelo  apoio recebido no golpe.

 

Temos, enfim, uma enorme responsabilidade agora: lutar por  Fora Temer e Diretas já, única forma de impedir a continuidade do governo golpista e corrupto, e sua substituição através da  eleição indireta no novo Presidente no Congresso Nacional.

 

Neste sentido, orientamos os sindicatos a:

  •          fazerem panfletagem e assembléias nos locais de trabalho, explicando para os trabalhadores e trabalhadoras a importância de participarem de mobilizações mais amplas em defesa do Fora Temer e  das Diretas Já;
  •          a desenvolverem, junto com os movimentos sociais, ações de panfletagem e  de agitação nos locais de grande circulação de pessoas nos centos urbanos (estações de metrô, de trem,  terminais de ônibus urbanos e terminais rodoviários, praças públicas, feiras) com o mesmo objetivo;
  •          a organizarem atos políticos nas cidades do interior e nas capitais no próximo domingo, dia 21 de maio, tendo como foco a defesa do Fora temer e das Diretas Já!;
  •           a continuarem pressionando os parlamentares em suas bases eleitorais pela retirada da reforma trabalhista e da reforma da previdência da pauta do congresso e a se posicionarem a favor das Diretas Já;
  •          a fazerem manifestações nos aeroportos com o mesmo objetivo;
  •          a engrossarem as caravanas com destino a Brasília no dia 24 de maio, dia em que ocuparemos a Capital Federal, numa demonstração extraordinária  de força a favor das Diretas Já como caminho para as  mudanças estruturais que queremos e precisamos fazer na sociedade brasileira.

 

QUE O CONGRESSO RETIRE DA PAUTA

A REFORMA DA PREVIDÊNCIA E A REFORMA TRABALHISTA

FORA TEMER!

 

DIRETAS JÁ!

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + dez =

Seja bem vindo ao SINDMETAL-PE

WhatsApp