Planalto e deputado tentam convencer Senado a não votar texto alternativo sobre terceirização

Com o aval do Planalto, Rogério Marinho (PSDB-RN) vai tentar convencer o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-AL), a não colocar em pauta o projeto sobre terceirização que poderia amenizar o texto aprovado pelos deputados na semana passada. Relator da reforma trabalhista na Câmara, Marinho pedirá que, em vez de patrocinarem norma alternativa, senadores citem pontos que julgam importantes para que ele os inclua na proposta que está sob sua guarda.

Marinho se reúne com Eunício nesta terça (28). Em seguida, fala com o líder do governo na Casa, Romero Jucá (PMDB-RR).

O Planalto e o relator da reforma levantaram pontos que o presidente do Senado quer ver contemplados. Entre eles: a criação de dispositivo que proíba transformar efetivos em terceirizados e artigo que obrigue firmas contratantes a reter impostos para evitar calote da prestadora de serviços.

O ministro Ronaldo Nogueira (Trabalho) tentou evitar a votação da terceirização na semana passada. Argumentou que ela ampliaria a pressão contra a reforma trabalhista. O Planalto não comprou a tese. Viu no gesto do auxiliar uma extensão da rebeldia da bancada do seu partido, o PTB.

(Fonte: Painel – Folha de S. Paulo)

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9 + 15 =

Seja bem vindo ao SINDMETAL-PE

WhatsApp