Centrais fecham acordo em defesa das estatais e contra a reforma da Previdência

 

Em reunião na sede da CUT, em São Paulo, as centrais sindicais fecharam unidade em defesa das empresas estatais e definiram que estarão juntas na manifestação no próximo dia (3), no Rio de Janeiro, dia do aniversário da Petrobras.

A atividade na capital carioca terá concentração às 11 h diante da Eletrobras e caminhada até a sede da Petrobras, onde haverá um ato contra a entrega da empresa e de outros patrimônios públicos à iniciativa privada.

Os dirigentes também definiram apoio à campanha contra a votação da Reforma da Previdência e, em caso do Congresso Nacional colocar a proposta em votação, aprovaram uma paralisação nacional em defesa das aposentadorias e dos direitos Seguridade Social.

Uma reunião marcada para a próxima segunda-feira (2) vai debater também a estratégia das centrais diante da iminente aplicação da reforma trabalhista, que vai entrar em vigor no dia 11 de novembro.

A CUT já colocou nas ruas uma campanha nacional de coleta de assinaturas para revogar a reforma (cliqui aqui para acessar os materiais). O objetivo é coletar ao menos 1,3 milhão de assinaturas para um projeto de lei de iniciativa popular que anula a reforma, que rouba diversos direitos trabalhistas e coloca em ação a terceirização sem limites, conforme aponta o secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre.

“Nossa campanha se encerra no dia 9 de novembro e depois entregaremos o resultado de nossa mobilização no Senado, quando diversas categorias da Central estarão em Brasília para cobrar responsabilidade dos parlamentares. Acreditamos e defendemos que as centrais estejam unidas neste momento para impedir que roubem todos os nossos direitos e transformem o mercado de trabalho em uma terra sem lei”, apontou.

(Fonte: Luiz Carvalho – CUT Nacional)

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

onze − dois =

Seja bem vindo ao SINDMETAL-PE

WhatsApp