Em grande ação com novos dirigentes, Sindmetal-PE faz assembleia na Aguilar y Salas

O Sindmetal de Pernambuco realizou na manhã desta sexta-feira (18) uma assembleia extraordinária com os trabalhadores da Aguilar y Salas. Uma das primeiras ações da diretoria 2017/2021 contou com a ampla participação dos novos dirigentes e foi um sucesso, recebendo no ato a resposta da empresa com data para negociações. “Nós precisamos estar unidos, porque se já é uma luta hoje em dia, quando a reforma trabalhista começar a ser implementada, ficará ainda mais difícil e a categoria precisa estar unida para garantir nossos direitos”, ressaltou Henrique Gomes, durante sua fala.

A empresa foi avisada previamente do ato através de um edital de convocação emitido pelo Sindmetal-PE na noite da última quarta-feira. Os trabalhadores foram recebidos pela diretoria ainda do lado de fora da empresa, que contou ainda com a fala do companheiro Enoque Amâncio. Ele frisou a importância de os trabalhadores, independente dos cargos que ocupem, serão prejudicados com a reforma trabalhista, assim como têm o mesmo peso aos olhos dos patrões. Isso porque uma mulher grávida, trabalhadora que exerce função na área administrativa, se colocou contra o Sindicato.


 

O caso também foi comentado por Henrique Gomes. “Com a reforma, mulheres grávidas ou que estejam amamentando, podem ser colocadas para trabalhar em ambiente insalubre. Se você não corre esse risco, tudo bem, mas é preciso pensar nas outras mulheres, amigas, companheiras, que poderão ficar expostas, não somente prejudicando a própria saúde, mas também a saúde do bebê”, lembrou, sendo bastante aplaudido pelos presentes.

O Secrétário da pasta de Saúde, Inaldo Francisco, aproveitou a oportunidade para falar sobre como a clínica médica montada na sede do sindicato pode contribuir para que o trabalhador garanta seus direitos. “Todos os profissionais da área de saúde do trabalho que eles têm nas empresas, nós temos no sindicato. Desta forma, eles podem comparar os laudos e indicar o que é melhor para o trabalhador”, explicou.

Por fim, o dirigente sindical e cipeiro falou com os trabalhadores sobre as pautas reivindicadas no ato, inclusive sobre as ameaças e advertências descabidas que ele estava recebendo por parte da empresa e que foi o estopim para realizar a ação. Entre os assuntos abordados, estava o plano de saúde, folgas, auxílio doença, equiparação salarial, ausências justificadas, transporte dos funcionários, exames demissionais, pagamento da periculosidade, PLR, ticket e desvio de função.

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + dois =

Seja bem vindo ao SINDMETAL-PE

WhatsApp