PRIMEIRO DE MAIO

O 1º de Maio deste ano tem um significado especial. Vivemos um momento crucial em que está em jogo o futuro do país e da classe trabalhadora. Precisamos  dar uma demonstração de força contra os golpistas que tomaram de assalto o poder, desde o impeachment da Presidenta Dilma, e que vêm implementando uma agenda contrária aos interesses populares e à soberania nacional.

Seu ato recente mais nefasto foi a prisão injusta de Lula, com o objetivo de impedi-lo  de participar das eleições presidenciais de outubro, quando todas as pesquisas o  indicam como  candidato favorito, situação que coloca a questão da sua  liberdade  no centro da luta política brasileira. Defender Lula é defender a democracia e lutar pela derrota do golpe no Brasil. O destino de Lula será o destino da nossa democracia.

Defender Lula é defender  a política de valorização do salário mínimo iniciada em seu governo,  emprego para todos, melhores salários e os direitos da classe trabalhadora conquistados em décadas de luta. Defender Lula  é defender  que os recursos do Pré-sal  voltem a ser destinados à saúde e à educação,  o fortalecimento e ampliação dos programas sociais que tiraram milhões da miséria  e asseguraram o acesso de estudantes pobres à universidade,  a soberania nacional e o patrimônio público.

Resgatar a tradição do 1º de Maio como dia de luta e transformá-lo no maior  dos últimos anos é nosso desafio.

O dia deve ser também momento  de encontro e confraternização,  ocasião para compartilhar experiências e recarregar energias, renovar a esperança  e projetar sonhos: que país queremos para nós, no presente, e  para  as gerações  futuras de trabalhadores/as?

Este deve ser o nosso compromisso com a classe trabalhadora. 

 

 

 

ORIENTAÇÕES

 

PRIMEIRO DE MAIO NOS ESTADOS

 

Atos em comemoração ao 1º de maio deverão ser realizados nas capitais de todos os estados e nas principais cidades do interior, em articulação com os movimentos populares (FBP e FPSM). Onde houver condições, as Estaduais  da CUT deverão promover atos unitários com outras Centrais Sindicais.

É fundamental  mostrar como o atendimento das reivindicações dos/as trabalhadores de emprego para todos,   melhores salários,  melhores condições de vida e de  defesa dos direitos – nenhum direito a menos –  está diretamente relacionado com a defesa da democracia, de eleições livres,  da liberdade de Lula e do seu direito  de ser candidato. Precisamos  derrotar os golpistas para reverter as medidas que implementaram contra os interesses do povo e para  criar criadas condições  de atender as  demandas históricas da classe trabalhadora.

Essas questões devem ser discutidas diretamente com os/as trabalhadores/as no local de trabalho, envolvendo-os/as na panfletagem e  discussão com outros setores da sociedade.

 

PRIMEIRO DE MAIO  NACIONAL E UNIFICADO EM CURITIBA

 

A CUT realizará, junto com outras Centrais Sindicais (FS, UGT, CTB, NCST, CSB, Intersindical) um Ato de 1º de Maio nacional e unificado em Curitiba.

Esta decisão levou em conta a importância de fortalecer a luta pela  liberdade de Lula e o significado desta luta para o futuro da democracia brasileira e da própria classe trabalhadora.  Como foi dito acima, “o destino de Lula será o destino da democracia”.

Deverá ser um ato histórico, massivo, com ampla participação de dirigentes sindicais, militantes, trabalhadoras/es do campo e da cidade, vindos em caravana  do interior do Paraná, dos estados vizinhos (SC, RS, regiões na divisa do PR com SP).   Terá  a participação dos movimentos populares articulados pela FBP e FPSM.

O ato contará com a participação de dirigentes nacionais da CUT.

 

Em defesa

 

  • Dos direitos
  • Da democracia
  • De Lula livre

 

 

 

             Sergio Nobre                                           Maria Ap. Faria

           Secretario Geral                                     Secretaria Geral Adjunta

 

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 + 18 =

Seja bem vindo ao SINDMETAL-PE

WhatsApp